Ações que garantam melhorias no atendimento à população em situação de rua em Descalvado foram o tema de uma reunião ocorrida na tarde desta quarta-feira (23) entre representantes da Prefeitura Municipal (com participação de membros das Secretarias de Assistência e Desenvolvimento Social e de Obras e Serviços Públicos), da Câmara de Vereadores e da Polícia Militar.

As pessoas em situação de rua fazem parte de um grupo populacional que possui em comum a pobreza extrema, os vínculos familiares rompidos, a dependência química e a falta de moradia. Com o objetivo de garantir melhores condições de dignidade e cidadania cada órgão aproveitou e explicou suas frentes de atuação e apresentou algumas propostas para a efetivação das políticas públicas para esta população.

O prefeito Becão considerou que o debate é um passo importante para a busca de uma solução para o problema. “Com a participação de um grande número de instituições e pessoas, boas ideias irão surgir e vamos conseguir caminhar para melhorar o atendimento aos moradores de rua“, disse.

A problemática envolvendo as pessoas em situação de rua em Descalvado não é um problema recente, tanto que a política de assistência social desenvolve ações desde 2015, com a abertura do CREAS para garantir os cuidados a essa população do município. A rede de controle social que atualmente existe em Descalvado objetiva o cadastramento desses moradores, naturais do município, que a partir daí passam a receber acompanhamento e atendimento nas áreas da saúde e social, sempre com o objetivo de promover a inclusão social e a reintegração junto ao núcleo familiar.

Porém, com o aumento do número de pessoas oriundas de outras cidades e que passaram a se instalar em espaços públicos ou em imóveis abandonados, começaram a surgir denúncias de pequenos delitos sendo praticados, o que traz grande preocupação com a segurança dos munícipes.

Assim, após um longo debate envolvendo os representantes dos diversos setores, os agentes presentes na reunião assumiram o compromisso de intensificar o trabalho desenvolvimento por cada setor. Restou claro que o problema só poderá ser resolvido de forma conjunta, com a união e o esforço mútuo de todas as instituições e pessoas evolvidas.

Algumas ações começarão a ser colocadas em prática já a partir desta sexta-feira, e uma nova reunião será agendada em breve para discutir o resultado destas primeiras ações.