Aloísio Araújo, de 47 anos, também matou a cachorra e arrancou a cabeça de um passarinho. Ele se jogou de cima do telhado de casa após os crimes e foi preso em flagrante por feminícidio.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra Aloísio Batista dos Santos Araújo, de 47 anos, suspeito de matar a esposa, a cachorra e ter arrancado a cabeça de um passarinho, em Porto Ferreira (SP), confessando os crimes, que ocorreram na quinta-feira (10).

Na conversa, que parece ser direcionadas ao pai de Araújo, o suspeito declarou os motivos que o fizeram cometer o crime.

“Eu matei a Glória porque eu amo ela. Matei a Chiara [cachorra] porque ela não podia ficar sofrendo, de jeito nenhum. Elas me amam. Elas me amam e eu amo elas, não acho justo deixar elas sofrendo, ficar endividada. Eu tô com três aluguel vencido, então eu tô me matando agora. Vou tacar fogo no carro porque não acho justo deixar meu carro aí. Vou tacar fogo no carro, na moto e depois vou me suicidar, tá bom, pai?”, declarou.

Após cometer o crime, Araújo pulou do telhado sobre a rede elétrica, levou um choque e caiu ao chão. Ele foi socorrido ao pronto-socorro da Santa Casa, ficou algumas horas em observação e, após ser liberado pelos médicos, foi preso pelo crime de feminicídio no Centro de Triagem de São Carlos.