Sensação de falsa normalidade e variante Delta trazem preocupação às autoridades sanitárias do município.

O número de casos positivos da Covid-19 subiu em Descalvado nesta 73ª semana da pandemia, interrompendo assim uma sequência de 60 dias em queda. De acordo com o boletim epidemiológico n.º 530 da Secretaria de Saúde, o município registrava nesta quinta-feira (26), 4.556 casos contaminados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Apesar de ainda parecer pequena, a alta do número de casos positivos nos últimos 7 dias, com um total de 64 casos entre os dias 20 e 26 de agosto, interrompeu a tendência de queda de casos que vinha sendo registrada desde 28 de junho, quando a cidade registrou 35 casos em apenas 24 horas. Somente na última quarta-feira (25), foram registrados 27 novos casos.

Desde a 64ª semana epidemiológica (há exatos 2 meses), os índices de contaminação vinham caindo progressivamente. Porém, os dados apontam que entre a 72ª e a 73ª semana, os casos de covid-19 quase dobraram, com um aumento de cerca de 80%. Veja no quadro abaixo:

Semana EpidemiológicaPeríodoNúmero de novos casosMédia Móvel
(7 dias)
Novas mortes
73ª20 a 26/08649,141
72ª13 a 19/08365,141
71ª06 a 12/08517,282
70ª30/07 a 05/08557,853
69ª23 a 29/07649,142
68ª16 a 22/07699,852
67ª09 a 15/078512,143
66ª02 a 08/0710314,714
65ª25/06 a 01/0716022,853
64ª18 a 24/0619427,713

São números preocupantes, já que a expectativa era de que com o avanço da vacinação houvesse quedas ainda maiores do número de casos. Uma das explicações para o aumento de casos, segundo alguns especialistas na área da saúde, é que, com o avanço da vacinação, uma “sensação de normalidade” começou a ser gerada pela população.

VARIANTE DELTA

A grande preocupação das autoridades de saúde do município agora está no maior nível de transmissibilidade da nova variante, a Delta, que já teve sua transmissão comunitária confirmada em cidades vizinha como por exemplo Porto Ferreira e Pirassununga.

A variante delta do coronavírus (B.1.617), identificada pela primeira vez na Índia em outubro do ano passado, vem preocupando especialistas, países e entidades internacionais, além de brasileiras.

Pessoas infectadas com a delta apresentaram carga viral 300 vezes maior se comparado com os indivíduos infectados com a versão original do vírus nos primeiros dias dos sintomas da Covid-19, revelou um estudo da Coreia do Sul.

Desde o mês passado, o governo de São Paulo confirmou que a variante já circula no estado entre pessoas que não tiveram histórico de viagens para o exterior. Em Porto Ferreira, a Prefeitura anunciou nesta quinta-feira (26) a presença da variante em 4 casos sequenciados no município. Já em Pirassununga, um anúncio feito ainda no final do mês de julho, confirmando a contaminação de um paciente pela nova variante, trouxe preocupação para as autoridades sanitárias de toda a região.

É preciso olhar com atenção para os países que estão tendo um avanço da Delta muito rápido, justamente porque flexibilizaram os protocolos de prevenção por causa da vacinação. Inclusive descartando o uso de máscara. O resultado foi uma explosão de casos no Reino Unido e Estados Unidos, por exemplo”, disse o Secretário Wander Bonelli.

O secretário ainda destacou que nesses países a vacinação está mais avançada que no Brasil, e assim mesmo houve aumento de casos. “A vacinação quanto mais rápida acontecer, mais ela protegerá a população desta nova cepa. Mas, ela sozinha não é suficiente. Você que já está vacinado, pega Covid 19 e transmite, por exemplo, para pessoas que não tenham ainda completado seu ciclo vacinal”, explicou.