O vereador Vagner Basto (Republicanos) defende que o Executivo reivindique junto às esferas estadual e federal a vacinação em massa da população de Descalvado, a fim de conter a circulação da variante P4, identificada na região.

Vaguinho lembra que a nova variante do coronavírus foi encontrada, inclusive em amostras de Descalvado e Porto Ferreira. Na cidade vizinha, observa, a Prefeitura já solicitou a vacinação em massa da população na tentativa de conter a disseminação do vírus.

De acordo com ele, “o reconhecimento da nova variante é importante, pois mostra que ela está em ascensão; mesmo estando em um ambiente onde predominam a P1 e a variante britânica, a P4 está subindo com uma frequência muito preocupante”.

O parlamentar destaca que “Porto Ferreira, que tem cerca de 56,5 mil habitantes, soma 4.827 casos de covid-19 e 127 mortes desde o início da pandemia”. Do total de óbitos, prossegue, 25 ocorreram apenas em maio de 2021, que já é o mês mais letal da doença na cidade.

Já em Descalvado, com uma população estimada em cerca de 33 mil pessoas, até 25 de maio, mais de 9,7 mil cidadãos já haviam recebido a primeira dose da vacina e 5,2 mil a segunda dose.

A vacinação é desejável não só no sentido de proteger a nossa população, mas para a proteção de todo o país, a fim de evitar que a circulação de mais uma nova variante se espalhe pelo Brasil”, pondera.

Coleta Seletiva

Vaguinho sugere que o Município faça a coleta seletiva de materiais inservíveis e recicláveis durante, ao menos, dois dias da semana fim de reduzir o impacto ambiental e de gerar emprego e renda para os cidadãos.

Sugere ainda a realização de um trabalho conscientização, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, a fim de incentivar os munícipes a efetivamente separarem os itens para reciclagem.

É sabido que a coleta seletiva é de extrema importância para a sociedade. Além de gerar renda para as pessoas e economia para as empresas, também significa uma grande vantagem para o meio ambiente, uma vez que diminui a poluição dos solos e rios”, pontua.

Descalvado Sem Papel

Vaguinho indica à Secretaria de Administração e Planejamento que institua o projeto Descalvado Sem Papel. A ideia é dar maior celeridade na execução dos serviços municipais, além de gerar economicidade e demonstrar respeito ao meio ambiente.

A medida implica na redução de custos, dada a necessidade de investimentos em papel, tonners, impressora e armazenamento destes arquivos. Sem contar a necessidade de espaço físico para tanto e o impacto na produtividade”, diz.

O projeto, explica, “prevê a digitalização dos serviços públicos, sendo que processos, atos e documentos, até então lavrados em papel e arquivados, passam a ser eletrônicos”.

Vaguinho destaca ainda que “os benefícios para a cidade vão muito além da liberação de espaço físico, resultará também em agilidade e praticidade na consulta dos registros e, principalmente, em economia”.

Segundo ele, “estima-se que entre 60% a 72% serão economizados com papel, tonner e suporte técnico, o que equivale a um valor entre R$ 1,06 milhão a R$ 1,27 milhão ao ano”.